A projeção Mercator fica no limite entre coisas que adoramos odiar ou odiamos adorar. É só olhar um mapa mundi nesse método que várias coisas conflitantes nos chamam a atenção: ele deixa os países com desenhos bonitos, é claro, tem fácil visualização e ajuda demais quem ainda navega orientado por bússola (OK, esse é um público bastante reduzido atualmente), ao mesmo tempo que cria monstrengos, sobretudo no hemisfério norte, com a Groenlândia maior que a América do Sul e a Noruega parecendo uma tripa quase tão longa quanto o Chile.

As distorções da Mercator crescem na medida em que se afasta do Equador e sua intensidade não deve ser menosprezada. O Brasil, por ficar perto do Equador, tem dimensões bastante reais (ainda que o Rio Grande do Sul apareça meio “gordinho”) e parece diminuído na comparação com regiões mais ao norte, como a Europa (que tem mais área que o Brasil, mas só um pouco).

Para desmascarar um pouco o gigantismo do Canadá, da Groenlândia, da Rússia e de qualquer território que se aproxime de um círculo polar, criaram o site The True Size. Você escolhe o país e joga seu desenho pelo mapa mundi, distorcendo seu tamanho de acordo com a projeção Mercator.

Dá para se divertir um pouco, mas também pode ser útil para enviar àquela pessoa que ainda toma o método criado pelo cartógrafo flamengo Gerardus Mercator como verdade absoluta.

Compartilhe:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someonePin on PinterestShare on Tumblr