A disputa entre Catar e seus vizinhos árabes chegou ao futebol

Embed from Getty Images

Arábia Saudita, Egito, Emirados Árabes e Iraque romperam relações com o Catar em junho de 2017. Essa decisão é reflexo da disputa entre sauditas e iranianos pela influência na região, um conflito em que o Catar ficava estrategicamente em cima do muro (o que acabou incomodando alguns dos vizinhos). Por isso, era de se esperar problemas quando catarianos tivessem de viajar aos Emirados Árabes, mesmo que fossem para competições esportivas. Foi o que aconteceu.

Contei essa história na Trivela. Confira.

Cities Quiz voltou em alta: identificar cidades por mapas antigos

Depois de meses parada, a seção Cities Quiz voltou a sempre obrigatório Guardian Cities, a página de urbanismo do jornal inglês Guardian. E voltaram chutando a porta e falando alto. Afinal, há poucos temas melhores do que a identificação de cidades por seus mapas antigos. Fiz 8 de 10. Vá lá e tente também.

A Copa do Mundo começará bem no Ramadã. Isso afetará as seleções de maioria muçulmana?

Embed from Getty Images

O técnico da Tunísia, Nabil Maaloul, se disse aliviado ao ver que o sorteio da próxima Copa do Mundo não colocou sua equipe nos Grupos A ou B. O motivo: o Mundial da Rússia começará em 14 de junho, justamente o último dia do Ramadã. Sorte dos tunisianos, mas essas duas chaves, que têm partidas programadas para os dias 14 e 15 de junho, têm quatro times de países de maioria muçulmana: Arábia Saudita, Egito, Marrocos e Irã. Como eles vão fazer? Escrevi um artigo na Trivela sobre isso. Confiram.

Liga de hóquei no gelo tenta influenciar resultado de eleição municipal. E se dá mal

Embed from Getty Images

Times profissionais pressionarem a prefeitura de sua cidade para construir uma nova arena, toda ou quase toda com dinheiro público, não é novidade nos Estados Unidos e no Canadá. Mas o Calgary Flames e a NHL, liga de hóquei no gelo, levaram essa prática a um novo patamar. Ambos pediram para a população votar contra o prefeito Naheed Nenshi na campanha pela reeleição. Contei essa história aqui.

O que a nova música de Chico Buarque ensina sobre a relação centro-periferia

Já faz uns meses que não faço mais a seção de música de cidades (falta de tempo, era algo deliciosamente trabalhoso fazer), mas fica uma dica aqui. O amigo e colega Rodrigo Ratier, editor da Nova Escola, mostra com detalhes como é possível aprender sobre a relação centro-periferia (o cenário é o Rio, mas serve para vários lugares, até o Oriente Médio) a partir da música “As Caravanas”, de Chico Buarque.

O texto é voltado a professores, explicando como aplicar esse conteúdo em uma sala de aula. Mas o texto é válido para qualquer um. Clique aqui, eu recomendo.

Política e esportes se misturam, a questão é usar isso positivamente

Às vezes dá um embrulho no estômago quando alguma questão política atrapalha o esportes, seja no desenrolar de uma competição, seja nas decisões dos dirigentes. Mas essa mistura também pode ser positiva, com o esporte ajudando a influenciar sociedades.

Escrevi sobre isso em um artigo à Gazeta do Povo faz um tempo e havia esquecido de indicar no Rodínia. Aqui vai o link. Leiam!

A música de quando Barcelona e o mundo se conheceram

É fácil entender qual interesse de um terrorista ao escolher Barcelona para realizar um atentado. É uma das cidades mais famosas e turísticas do mundo, e qualquer ação teria uma repercussão muito maior do que se fosse em outro lugar. Foi o que aconteceu nesta quinta, quando uma van avançou pelas Ramblas (calçadão mais movimentado da capital catalã), matando 13 pessoas, vindas de nove países diferentes.

Nesse momento de dor, é bom lembrar como Barcelona e o mundo estão conectados e de quando essa relação começou. Foi nos Jogos Olímpicos de 1992, e essa amizade entre o planeta e os barceloneses já foi tema de um texto nosso, ainda na época do Outra Cidade. Vale dar uma relida.