As regiões de Nova York e que super-heroi protege cada uma

É difícil ser um criminoso em Nova York. Não apenas pela ação da polícia, porque ela existe em qualquer lugar, mas nenhum outro lugar está tão protegido por super-herois. É verdade que Batman (Gotham) e Superman (Metropolis) até parecem viver em cidades inspiradas por Nova York, mas vários ouros personagens dos quadrinhos e do cinema convivem com os nova-iorquinos.

Os mais famosos são Homem de Ferro, Capitão América, Homem-Aranha e as Tartarugas Ninjas, mas vários outros escolheram a maior cidade dos Estados Unidos como cenário. São tantos que a operadora de turismo Top View Sightseeing preparou um mapa para quem quiser buscar os endereços citados nas histórias.

Veja só:

Mapa de Nova York e seus super-herois (Top View Sightseeing)
Mapa de Nova York e seus super-herois (Top View Sightseeing)

Esse é Impact, o super-herói do ano no mundo real

Felix Archibald Smith é um nobre inglês, conhecido por sua sofisticação, apoio incondicional à família real e às tradições britânicas em geral. Ele fundou a Fundação Goodweather, um grupo secreto formado por ex-funcionários do governo, espiões e hackers que tem relações próximas com o Anonymous. Parece até mentira e… bem… é mentira. Felix Archibald Smith é um personagem criado por um ativista e se tornou importante membro da comunidade de super-heróis e supervilões da vida real.

Trata-se de um universo confuso em que realidade e ficção se misturam. Ativistas vestem trajes personalizados de super-herois ou de supervilões para saírem pelas ruas defendendo suas causas. Claro, eles não possuem superpoderes, mas usam a linguagem dos quadrinhos para realizar trabalhos voluntários, colaborar em organizações civis e ajudar sem-teto. Os mais ousados até atuam como vigilantes da comunidade, combatendo pequenos crimes em determinado bairro. 

Entre os que lutam contra criminosos, o mais famoso é Phoenix Jones, que teve problemas com a polícia de Seattle por causa de sua atuação e foi obrigado a apresentar sua identidade real. Trata-se de um lutador de MMA que chegou a desistir da carreira profissional virar super-herói da vida real. Veja a história de Phoenix Jones nessa reportagem espetacular da ESPN americana (versão com legendas em português).

O movimento dos RLSH (real life superheroes, “super-heróis da vida real” em inglês) surgiu no final da década passada e ganhou alguma força nos Estados Unidos. Até já há uma Wikipédia própria deles, encontros entre os personagens e até alguns times para realizar ações conjuntas. Menos mal que eles ainda não se dividiram entre Marvel x DC ou Liga da Justiça x Vingadores, tampouco lideraram uma Guerra Civil. Pelo menos até agora.

Archibald Smith, ou “The Black Suit”, faz o papel de antagonista nesse meio. Seu personagem flutua entre os mocinhos e os bandidos para chamar a atenção a projetos de caridade, sobretudo ajudando a arrecadar dinheiro para o hospital infantil Great Ormond Street, em Londres.

Nesta quarta, dia 1º, Archibald Smith anunciou o resultado de uma eleição que organizou em seu perfil no Facebook. A ideia era dar o prêmio simbólico de Super-Herói do ano de 2016. Eram dez candidatos: Nyghtingale, Guardian Shield, White Rabbit, Axiom, Dark Guardian, MasterLegend, NightBug, Geist, The Nyght, Impact, RazorHawk, Dusk Citizen, The Onyx Avenger e Rock N Roll.

O vencedor foi Impact, um herói criado em 2015 (quando seu criador terminou o ensino médio) que leva comida aos sem-teto e participa de diversas ações comunitárias em cidades da Carolina do Norte, sua terra natal, ou em Biloxi, Mississippi, onde mora atualmente. Ele ainda é membro da Extreme Justice League, um grupo de RLSH que luta pelo combate ao crime em cidades americanas.

Então, parabéns ao Impact. E cuidado para não se meter em enrascada.