Se toda a humanidade vivesse em um prédio, onde ele seria construído? No Paraná, claro

Qualquer pessoa que já pegou o trânsito de uma metrópole mundial pensou alguma vez se é saudável ter tanta gente morando no mesmo lugar. Mas podia ser pior. O Real Life Lore, um dos canais mais legais do YouTube, já fez as contas se toda a população da Terra vivesse na mesma cidade. Agora, foram para um aperto ainda maior, um teste à claustrofobia de qualquer um: e se toda a humanidade morasse no mesmo edifício?

Claro que não é uma proposta viável, apenas um exercício de imaginação. O imóvel seria mastodôntico e, bem, não há motivos para alguém investir nisso. Mas o autor tenta tornar sua ideia o mais exequível possível, incluindo a busca por um lugar em que esse prédio fosse minimamente viável.

Como todo investidor do mercado imobiliário já disse ou ouviu, as três coisas mais importantes de qualquer empreendimento são localização, localização e localização. E qual seria o lugar ideal para se fazer esse edifício em que morariam 7,4 bilhões de pessoas? No interior do Paraná, claro!

As justificativas são simples: grande oferta de água doce e de produção de energia (represa de Itaipu e proximidade com área adequada para painéis solares). Alguns podem até propor outros lugares para esse megaprédio, mas os paranaenses orgulhosos (ou seja, todos os paranaenses) têm mais um argumento para afirmar que o Paraná é o melhor lugar do mundo para se morar.

Confira o vídeo (em inglês):

Se toda a humanidade vivesse em uma cidade, qual seria o tamanho dela?

As metrópoles crescem cada vez mais, o espaço urbano se torna mais valorizado e muitas pessoas e empresas investem no desenvolvimento de soluções que permitam que toda essa gente consiga viver junta e ter qualidade de vida. Uma indústria que deve aumentar nas próximas décadas, mas… até que ponto? O canal do YouTube Real Life Lore fez um vídeo muito interessante projetando a situação extrema: se toda a humanidade vivesse em uma só cidade, qual seria o tamanho dessa super-hiper-mega-ultra-metrópole?

Não é uma conta tão fácil assim de se fazer. A população da Terra é conhecida, mas a área dessa cidade depende de sua densidade demográfica. Assim, o autor fez várias simulações, de acordo com a densidade do país mais denso do mundo (Cingapura), da metrópole mais densa (Manila), do bairro mais denso (Dharavi, uma favela em Mumbai, Índia) e do local mais denso já conhecido (a Cidade Murada de Kowloon, em Hong Kong, já destruída), além de várias cidades norte-americanas (Nova Orleans, Austin, Nova York/Manhattan e Chicago).

O resultado é impressionante. Não apenas por mostrar a diferença brutal de densidade entre várias cidades, mas por dar uma noção do que é a vida em Dharavi e do que era em Kowloon. O vídeo está abaixo. Ele é todo em inglês, mas é bastante ilustrado e dá para entender mesmo sem conhecer profundamente o idioma. Vale dar uma olhada.

Texto publicado originalmente no Outra Cidade.