O que a nova música de Chico Buarque ensina sobre a relação centro-periferia

Já faz uns meses que não faço mais a seção de música de cidades (falta de tempo, era algo deliciosamente trabalhoso fazer), mas fica uma dica aqui. O amigo e colega Rodrigo Ratier, editor da Nova Escola, mostra com detalhes como é possível aprender sobre a relação centro-periferia (o cenário é o Rio, mas serve para vários lugares, até o Oriente Médio) a partir da música “As Caravanas”, de Chico Buarque.

O texto é voltado a professores, explicando como aplicar esse conteúdo em uma sala de aula. Mas o texto é válido para qualquer um. Clique aqui, eu recomendo.

Porque Brasília é muito mais que o Plano Piloto

Brasília é reconhecido como um dos principais centros da música pop brasileira. Várias bandas de rock surgiram na capital, como Legião Urbana, Capital Inicial e Raimundos, algumas delas com músicas descrevendo a vida na cidade. Isso até foi tema de uma newsletter nossa de setembro, mas o Distrito Federal está além das superquadras e os setores planejados do Plano Piloto. Nas demais regiões administrativas (não se usa mais o termo “cidades-satélites”), a vida é bem diferente.

Uma boa forma de entender o que se passa em Gama, Sobradinho, Taguatinga, Ceilândia, Samambaia, Guará, Brazlândia e tantos outros núcleos urbanos é ouvir o que GOG tem a dizer. O rapper, que usa um pseudônimo de seu nome completo, Genivaldo Oliveira Gonçalves, compôs “Brasília Periferia”, quase um grito para que se ouça mais a voz que vem de fora do Plano Piloto.

A letra retrata uma vida semelhante à de bairros periféricos em qualquer grande cidade brasileira (“Mas só pra te lembrar / Periferia é periferia em qualquer lugar / É só observar”), retrata a diferença social (“Mão ao alto é um assalto / Ninguém é recebido assim / Na vila planalto no jardim planalto”) e até cutuca o ex-governador do DF, Joaquim Roriz (“Reduto eleitoral bastante disputado / Hoje dominado por um infeliz / Cujo o nome se rima não se diz”).

Como descreveu o brasiliense Renato Alves, nosso leitor que deu a ótima sugestão para essa pauta, “A música fala sobre a Brasília de verdade, onde moram 80% dos brasilienses o povo que movimenta a máquina da Capital. Sai desse clichê do Plano Piloto, mostra para o restante do país que Brasília não é uma ilha dos sonhos tem problemas socioeconômicos iguais a todas metrópoles latinas. Ainda por cima conta a história do hip-hop candango”. Eu não poderia descrever melhor.

Ouça “Brasília Periferia”, do GOG

Obs.: Sugestão de pauta do leitor Renato Alves

Texto publicado originalmente para a newsletter do Outra Cidade. Para assiná-la, clique aqui.