Sequoias-gigantes são superlativas. As mais antigas nasceram há 3.500 anos, 150 anos ANTES de Tutancâmon ir ao trono no Egito, e estão entre os seres vivos mais velhos do planeta. As mais altas passam de 90 metros de altura e de 8 metros de largura, tornando-se os maiores  e mais volumosos seres vivos. A baleia azul – talvez o maior animal já conhecido – parece nanica com seus 30 metros de comprimento.

Um sinal desse gigantismo foi o uso delas quase como montanhas. Depois de quase acabarem com elas para a construção de dormentes de ferrovias, muitos norte-americanos passaram a ver o porte dessas árvores como atração turística. Algumas tiveram sua base cavada para dar espaço a túneis em que pessoas e, depois, carros poderiam circular. Um fetiche para poucos nas primeiras décadas da era do automóvel.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Um dos exemplares mais famosos foi a Pioneer Cabin, uma árvore de cerca de mil anos de vida com dez metros de diâmetro que teve um túnel cavado em 1880. O responsável foi o dono de um hotel na região, que queria criar um atrativo turístico em Calaveras que competisse com o Parque Nacional de Yosemite, também na Califórnia.

A Pioneer Cabin foi atravessada por carros durante décadas, mas a circulação de automóveis já estava proibida. Pessoas podiam passar por ela, ao menos até o último fim de semana. No domingo (dia 8), uma forte tempestade derrubou a famosa sequoia-gigante do Parque Calaveras.

É óbvio que uma árvore que tem sua base cavada acaba perdendo sustentação, e é até notável que a Pioneer Cabin tenha suportado 137 anos nessa condição. Menos mal que, hoje, os responsáveis pelos parques dos Estados Unidos já sabem que as sequoias-gigantes sofrem quando passam por isso e não é permitido fazer novos túneis.

A Pioneer cabin Tree caída (Claudia Beymer / Divulgação)

A Pioneer Cabin caída (Claudia Beymer / Divulgação)

Quanto à Pioneer Cabin, os dirigentes do Parque Estadual Grandes Árvores de Calaveras querem deixar a natureza tomar seu rumo. O enorme tronco provavelmente ficará onde está, caído, servindo de abrigo para animais enquanto se decompõe e enriquece o solo de nutrientes.

Compartilhe:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someonePin on PinterestShare on Tumblr