A Idade Média nem sempre é tratada com o cuidado que merece. Foi um período da história que durou quase mil anos e teve diversas fases dentro dela. Houve a era dos feudos, mas também testemunhou o momento de grande urbanização a partir do século 12. Um processo que alçou algumas cidades à condição de potências políticas, econômicas, militares e culturais. Foi o caso de Florença, Itália.

A ligação da capital da região da Toscana com a Idade Média se vê por todo canto, da arquitetura de seu centro histórico às obras do início da Renascença. Mas, e na música, que é o tema dessa newsletter? Bem, seguindo o caráter italiano, um bom meio é a ópera Gianni Schicchi, composta pelo toscano Giacomo Puccini em 1918 a partir de uma passagem da Divina Comédia, de Dante Alighieri.

Trata-se de uma comédia, que é retratada na Florença de 1299 e conta as tramoias da família do falecido empresário Buoso Donati para ficar com sua herança, repassada originalmente à Igreja. Schicchi é um burguês que se aproxima dos Donati por meio de sua filha, Lauretta, apaixonada por Rinuccio Donati. Duas passagens merecem destaque, até pela forma como retratam a Florença urbana da época: “Firenze è come un albero fiorito” (Florença é como uma árvore florida), que mostra como a cidade recebia pensadores e artistas de todo o cantos da Itália, e “O mio babbino caro” (Oh, caro papaizinho), em que Lauretta pede que o pai aprove seu romance e menciona vários pontos importantes da cidade até hoje (a rua Porta Rossa, Ponte Vecchio e o rio Arno).

Confira abaixo a versão de Plácido Domingo para “Firenze è come un albero fiorito” e veja a letra nesse link.

A ária mais famosa dessa ópera é “O mio babbino caro” na interpretação de Maria Callas (a letra aqui).

Texto publicado originalmente para a newsletter do Outra Cidade. Para assiná-la, clique aqui.

Compartilhe:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someonePin on PinterestShare on Tumblr