A fama de Montevidéu é de estar parada no tempo. Apesar de seu tamanho, quase dois milhões de pessoas em sua região metropolitana, às vezes parece uma cidade da década de 1950. O ritmo das pessoas, a arquitetura, o modelo de muitos carros que circulam… tudo preserva um charme bucólico de épocas passadas. Mas isso não significa que a capital do Uruguai parou no tempo, que seja uma imagem parada. E quem talvez mais perceba essas mudanças são as centenas de milhares de uruguaios que deixaram o país em busca de mais oportunidades no exterior.

A soma de fatores como uma economia pequena e suscetível a crises, uma população com educação formal acima da média de seu continente, muitas pessoas com direito a dupla cidadania e um período de ditadura militar na década de 1970 fez que muitos uruguaios emigrassem para outros países. Hoje, calcula-se que existam de 500 a 600 mil uruguaios no exterior, equivalente a 15% da população do país.

Essas pessoas sentem saudades de Montevidéu, dos grupos de candombe tocando nas ruas, de pessoas carregando uma garrafa térmica cheia de mate debaixo do braço, dos fins de semana no Parque Rodó, do cheiro no Mercado do Porto, da competição de murgas no Carnaval, do clima de tensão em dia de clássico Peñarol x Nacional. Foi pensando nesses milhares de uruguaios que o grupo Los 8 de Momo compôs “Uruguayo que Te Has Ido”. Trata-se de uma espécie de carta a um amigo que vive distante, descrevendo a capital do país para que ele possa fazer uma viagem mental e relembrar tudo o que deixou para trás.

Esse sentimento também se vê em outra murga, mais moderna, do grupo Agarrate Catalina. Em “Retirada”, o grupo conta e canta a vida de um uruguaio que vive no exterior e nunca se sente em casa, pois sua verdadeira casa é a bucólica capital de um país que insiste em resistir no meio dos dois gigantes da América do Sul: “Para voltar à quadra do meu bairro e à sua porta / Para voltar ao seu cantinho e ao meu cantinho no planeta / Porque me deu a vida, sou de sua vida um retalho / Terra de todos os meus dias, quero morrer em seus braços”.

Ouça nos vídeos abaixo “Uruguayo que Te Has Ido” (letra), de Los 8 de Momo, e “Retirada” (letra), do Agarrate Catalina

Obs.: sugestão de pauta do leitor Matias Pinto

Texto publicado originalmente para a newsletter do Outra Cidade. Para assiná-la, clique aqui.

Compartilhe:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someonePin on PinterestShare on Tumblr