Mapas eleitorais mostram pouca diferença entre centros e periferias

Um lugar todo pintado, cada parte com uma cor. Tornou-se comum usar mapas eleitorais, destacando o candidato mais votado em cada região de um país/estado/cidade para mostrar a divergência de opiniões entre pessoas que vivem realidades diferentes. Mas, nas eleições municipais de 2016, ela não foi tão grande assim.

GALERIA: Veja quais são as cidades brasileiras com maior número de eleitores

Nossos parceiros do UOL fizeram um belo raio-X dos resultados deste 2 de outubro (CONFIRA!), com infográficos, tabelas e vídeos dando um apanhado geral do primeiro turno das eleições municipais. Um quesito que chamou a atenção foram os mapas eleitorais das 26 capitais. Em 15 delas, 57,7%, o candidato mais votado venceu em todas as zonas eleitorais. Outras, como São Paulo, Belo Horizonte e Fortaleza, ficaram muito perto de terem esse mesmo cenário.

Os mapas completos, com resultados zona a zona, estão no link do UOL, mas selecionamos algumas capitais com resultados interessantes. Confira:

[galeria_embeded]

Estamos hipnotizados por esse projeto com mapas históricos do Rio

A tecnologia tem permitido a criação de várias novas formas de se mapear a cidade, aprofundando o conhecimento para tendências futuras. Já houve levantamento de dados em redes sociais para apontar possíveis pontos de gentrificação, oferecer melhores serviços públicos em favelas, indicar focos de reprodução do Aedes aegypti, viver sem o carro e até para ajudar as autoridades a descobrirem locais atingidos por um grande terremoto no Equador. Mas também dá para usar isso para ver o passado com outros olhos. É o que mostra o ImagináRio.

O projeto foi criado por Alida Metcalf, professora de história latino-americana na Universidade Rice (Houston, EUA). A historiadora se especializou no Brasil por ver várias semelhanças com os Estados Unidos. Em 2008, ela realizou um trabalho com mapas brasileiros do século 16. Na oportunidade, ela conhecer Farés al-Dahdah, professor de arquitetura na mesma instituição, e ambos decidiram aprofundar esse estudo para ter uma perspectiva histórica e urbanística do Rio de Janeiro.

O resultado dessa parceria foi a criação de uma infográfico digital com a evolução da capital fluminense em mapas. O objetivo era utilizar a plataforma para ilustrar as aulas sobre a história carioca, mas acabou se tornando algo maior, aberto a consulta de todos.

No ImagináRio, é possível ver cada etapa do surgimento do Rio, de 1500 a 2016. O usuário pode ver o crescimento da área urbana, comparar com mapas históricos e até quadros que retrataram cada época.  É tanta informação que nós não conseguimos explorar tudo ainda. Mas dá para ficar horas e horas brincando (e aprendendo) com isso.

Clique aqui e se divirta. Mas fica o aviso: sua produtividade pode ser duramente afetada.